__________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________

Em cada um de nós existe um poema .
Um por escrever ... um escrito que se quer procurado e se mantêm escondido na alma ... no coração.
Ser poeta ... não é escrever poemas.
É saber descobrir na poesia ... a parte que falta em si, a parte que falta ... nos outros .

Urbano Gonçalo




quinta-feira, 22 de julho de 2010

Certas palavras ...


- Senhor!

Aquela palavra surgiu ... atingiu-me em cheio.
Inevitável, indesejada, mal amada. Aquela palavra, proferida casualmente ... naturalmente, por quem se me dirigiu e viu em mim ... o homem, matando assim ali nesse momento, a minha juventude cerebral.
Contrariamente ao meu coração, à minha alma ... o meu exterior partiu à muito sozinho pela vida fora, envelhecera tornara-se num ... Senhor.
Que fazer?
Esconder? Escolher? Conviver? Ou sobreviver a isso rejuvenescendo o exterior artificialmente?
O espelho esclarece, tal como em "Branca de Neve", todavia este só nos olha o coração ... a alma. E tal como a espada de "Artur", o coração deste "Senhor" só será arrancado por alguém puro de sentimentos, e de forte vontade e crer.
- Senhor por fora, menino por dentro! Nada a fazer! - dizia o espelho.
Na falta de uma "Never Land", não poderei mais fugir qual "Peter Pan".
Terei de crescer ... eu sei.
Terei de morrer ... eu sei.
Mas então escolherei ... só os meus olhos para me ver.

7 comentários:

Regina Rozenbaum disse...

Urbano, amado!
Posso dizer? Apesar de toda intensidade, dolorida, vivida, que sinto em suas palavras...sinto "cheiro" de má-gua (20/07/10) e isso, amigo, só lhe fará mal! Resgata a criança que há dentro de ti...
Beijuuss n.c.

www.toforatodentro.blogspot.com

URBAN.GO disse...

Obrigado Rê. És muito perspicaz, mas não te preocupes ... a criança que há em mim, nunca morrerá enquanto eu puder escrever.
Bjs.

Glorinha L de Lion disse...

Urbano, já gostei de ti de cara! Pois eu tb, enquanto puder escrever, me sentirei forever young como na música! Beijos.

URBAN.GO disse...

É isso mesmo Glórinha, forever young e jamais confortably numb.
Bjs, fica bem.

Carla disse...

De repente lembrei-me do Dorian Gray e do retrato que envelhecia por ele. Mas será que o retrato também viveu por ele? Será que jovem em número de "Primaveras" é ser realmente jovem ou só aprendemos a ser jovens e livres quando já não o parecemos? Pessoalmente, não me preocupo muito com a aparência de juventude. Até porque faz rugas ;)

URBAN.GO disse...

Sábias palavras Carla, sábias questões, mas as respostas serão concerteza individuais e dadas pelo futuro de cada um de nós .. talvêz!!!
Bjs, fico a aguardar por ti nos "seguidores"??

URBAN.GO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...