__________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________

Em cada um de nós existe um poema .
Um por escrever ... um escrito que se quer procurado e se mantêm escondido na alma ... no coração.
Ser poeta ... não é escrever poemas.
É saber descobrir na poesia ... a parte que falta em si, a parte que falta ... nos outros .

Urbano Gonçalo




quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Crónica de uma tarde mal passada



Entrei cheio de vontade de ... sair.
Tirei um ticket para atendimento geral, olhei o número 0377.
Dirigi-me à sala de espera e sentei-me no banco ao fundo. Claro que era o que tinha menos gente, todos nós escolhemos sempre um desses, tentando assim criar uma "ilha" que nos afaste dos demais desconhecidos, vai-se lá saber o porquê.
O plasma na parede servia de indicador de atendimento olhei-o procurando situar-me no tempo, ele indicava Geral-0257 /Tesouraria-086 e num papel colado na parede ao lado lia-se: Mantenha o silêncio, acompanhantes só em casos de necessidade.
-Bonito! - pensei eu - 2 da tarde e ... 120 pessoas à minha frente!
No banco lateral ao meu mas uma fila mais à frente, uma mulher mais ou menos da minha idade (não a digo por consideração à senhora!), mascava apressadamente uma chiclete. Ao vê-la fazer isso de boca aberta, fez-me lembrar os camelos a comer, só que eles eram claro mais engraçados. No entanto a senhora tinha a seu favor um top e umas bermudas que lhe realçavam as formas ...
Chega então um casal de idade, o senhor já vinha a barafustar com o "sistema", sentaram-se vindo logo atrás deles, um moço que me fez lembrar o pássaro do Snoopy (tenho este hábito, associo pessoas às personagens da BD, e traseiras de carros às caras das pessoas, não me perguntem porquê, deve ser para passar melhor o tempo!).
De mochila às costas ele trazia ainda debaixo do braço uma pasta cheia de papeis, utilizou então uma prateleira que existia junto ao plasma, e alheio a tudo e a todos, por ali espalhou as suas tralhas ficando a consultar a escrita, ausentando-se a cada 10 minutos e deixando tudo como estava.
Geral - 0260. Mantenha o silêncio, acompanhantes só em casos de necessidade.
A senhora à minha frente, acabou de ler a sua revista do "Jet-Set" e decidiu arrumar a carteira. Ao fazê-lo inclinou-se para o meu lado deixando-me ver as fotos de um miúdo, talvez filho (era engraçado!), outras mais antigas possivelmente dos pais, um cartão de apontamentos (coloração-30eur, brusching-18eur ..., não sei se é assim que se escreve, mas era assim que ela tinha escrito, para mim é vocabulário técnico feminino!), vários recibos de M.B., etc. Desviei o olhar para o pássaro do Snoopy que voltava com o 3º refrigerante em meia hora, à sua "secretária". Guardou tudo e foi sentar-se num banco, depois levantou-se e foi sentar-se noutro, depois levantou-se ...
Geral-0264. Mantenha o silêncio ... , a esposa do senhor rabugento, voltava com um copo de água para ele, atrás dela chegaram três raparigas. Duas desarranjadas e outra mais arranjadinha de ruivo natural. A ruiva tentava mostrar às outras ser uma conhecedora daqueles "trâmites da seca", e percorria as instalações sempre com as outras atrás, como se procurasse alguém que não estava.
Geral-0268. Mantenha o silêncio ..., - Estou feito!!
A minha vizinha já arrumou a carteira, guardou o lixo num saco plástico e inclusive, trocou de chiclete. Mais um vizinho veio instalar-se junto a mim, sentou-se a meu lado ... e colocou os phones do seu mp3. Calções e sapatilhas tal como eu, mas ... com uma diferença a assinalar, as pernas dele com pêlos a crescer aqui e ali denunciavam uma recente depilação, ao contrário de mim, muitos homens agora querem ter pernas de mulher, enfim ... respeito os gostos.
Novamente a senhora do meu lado a custo (devido ao seu peso e idade) levantou-se para ir buscar mais um pouco de água ao marido, este também deve ser daqueles que quer que a esposa lhe calce os sapatos de manhã. A minha vizinha fã do "Jet-Set", brincava com o seu rabo de cavalo enquanto me espreitava pelo canto do olho. O meu vizinho do lado fixava-me na esperança de que eu retribuísse o olhar e metesse conversa. - Não estou interessado, obrigado! - pensei cá para mim.
Em salas de espera só funciono em "OFF", desligo do momento e absorvo o que me rodeia, assim passa melhor o tempo. Geral 0320. Mantenha o silêncio ..., após se ter sentado e ... levantado de quase todos os bancos da sala, o pássaro do Snoopy lá foi atendido, o das pernas depiladas também se levantou, dando o lugar a outro apreciador de mp3, só que este batia o ritmo da música no seu banco, a ruiva parou por fim de procurar alguém virtual. Geral 0334. Mantenha o silêncio ..., de vez em quando a ruiva lá deixava escapar durante a conversa com as amigas um "fodasse", não se ouvia claro, ... mas eu lia-lho nos lábios.
A minha vizinha lá ganhou coragem e olhou-me directamente, retribui com um daqueles olhares "que seca isto aqui!", ela concordou do mesmo modo enquanto trocava novamente de chiclete e voltava a pegar numa das suas (muitas) revistas.
O rabugento levantou-se para esticar as pernas (disse ele!), fazendo sinal à esposa do tipo "senta". O meu vizinho volta a estudar-me, detesto pessoas que me fixam de cima a baixo com curiosidade. Na volta deve gostar é de homens, como eu não depilo as pernas ...!!!
Geral 0350. Mantenha o silêncio ..., - Afinal talvez seja atendido antes disto fechar!
Passa uma funcionária com o polícia de serviço atrás, pelos vistos alguém (não foi o rabugento!) já estava cheio de "Mantenha o silêncio .." e mandou dois berros a quem o atendia (imagine-se o atrevimento!). Geral 0360. Mantenha o silêncio ..., tudo volta ao normal (bolas!!), estou novamente em "OFF", a ruiva tem um vocabulário interessante, hum, hum!. Volta o rabugento ... a rabujar com o sistema novamente, a esposa envergonhada tenta acalmá-lo, descubro o toque de telemóvel nº 30, até agora não gostei de nenhum (bem talvez aquele que imitava um "espirro", seguido de tosse!).
Geral 0370. mantenha o silêncio ..., já só faltam 7, com o aproximar do fecho, os funcionários despacham toda a gente num instante, o meu vizinho do mp3, deu descanso ao banco dele e foi apanhar ar, tropeçou numa das amigas da ruiva e ouviu das que não gostou. O meu vizinho que tinha uma "fixação" por mim, tirava os óculos (mais pareciam binóculos, coitado!), para consultar o seu número da senha.
Geral 0376. Mantenha o silêncio ..., lá vai a minha vizinha, sorriu-me e foi por lá fora a abanar o rabo ... de cavalo, desligo o "OFF" (claro!), estou "ON", o rabugento está de saída (isto não vai ser o mesmo sem ele!) enquanto o polícia de serviço o tenta compreender.
Geram 0377. Mantenha o silêncio ..., - Cá vou eu !!!

8 comentários:

Regina Rozenbaum disse...

Urbano,amado!
Isso é que é uma verdadeira sala de espera e exercício prático de paciência...rsrs
Beijuuss n.c.

www.toforatodentro.blogspot.com

Fatima disse...

Cinematografico seu texto, meu amigo!
Me diverti muito com sua tarde mal passada, já tive muitas iguais.
Bjs.

URBAN.GO disse...

Pois é caras amigas, todos passamos mais tarde ou mais cedo por uma tarde destas.
É claro que vista à posteriori, é bem mais engraçado.
Bjs, obrigado.

Juliana. disse...

Olá Urbano que bom vê-lo em meu espaço, sinta-se a vontade..aqui também é ótimo..uma sala de espera: o que já não passamos por lá..tantos pensamentos, situações..muitas!
Um abraço, voltarei!
Juliana

URBAN.GO disse...

Juliana sê muito bem vinda.
Ainda bem que apreciaste a sala de espera, realmente uma situação tão banal acontece a todos, no entanto nem sempre a conseguimos contornar e divertir os outros que se reconhecem nela de algum modo.
Bjs, aparece. :)

G I L B E R T O disse...

Urbano

TExto maravilhoso!

Gostei da técnica que utilizastes, ela transmite mesmo uma sala de espera com a diferença que não é enfadonha. Teu texto é muito bem humorado e dei boas risadas por aqui.

Repito, a bem da verdade, belissimo!

Estejas bem meu amigo, agora e sempre!

URBAN.GO disse...

Obrigado Gilberto.
Fico feliz quando sou compreendido, claro que tu sabes do que falas, daí ...
Abraço.

Mila Viegas disse...

Hahahaha. Adorei! Fiquei imaginando a cena e... santa paciência. Odeio salas de espera, mas até que me simpatizei com a sua.

beijos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...