__________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________

Em cada um de nós existe um poema .
Um por escrever ... um escrito que se quer procurado e se mantêm escondido na alma ... no coração.
Ser poeta ... não é escrever poemas.
É saber descobrir na poesia ... a parte que falta em si, a parte que falta ... nos outros .

Urbano Gonçalo




segunda-feira, 1 de novembro de 2010

O amor ... esse estranho


O amor é um estranho.
É um submisso paciente em sala de espera vazia.
É um insubmisso crente da nostalgia.
Teima em escolher o par dos sonhos, nos ... sonhos,
mesmo fechando os olhos à realidade, às ... consequências.
Mas ... quantas vezes realmente ele se engana?
Será que se engana?
Será que contorna a morte, se desdobra e ... multiplica?
Porque ressuscita um dia em tantas pequenas coisas na nossa mente, no nosso ... coração?
Nunca teremos dele respostas.
Indica-nos algo, alguém e ... pronto.
Inexplicável-mente vira-nos por vezes a cara ... para alguém por demais conhecido, por demais afinal ... desconhecido.
Não nos dá garantias, apenas fomenta estes números ... sem "rede".
Não nos garante a felicidade, não nos garante ... nada de nada.
O que é o amor afinal?
Química, cegueira, irracionalidade?
Será a sua casa realmente ... o coração?
Poderemos amar sem ... ver?
Sem ... ouvir?
Poderemos amar alguém do outro lado da linha?
Do outro lado do ... mundo?
Caberá ele numa frase, num gesto, num ... olhar?
Como?
Porquê?

11 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Urban.gamigo

O Amor é um estranho, escreves. Imagem bela, belíssima, quando se pensa que está tudo dito sobre essa coisa que é o Amor, vens tu e dás-nos esta. Muitíssimo obrigadérrimo.

O Amor é como o bacalhau: há 1001 maneiras de o fazer. Vens tu, mais uma vez a perguntar o que é o Amor afinal? Será o final?, pergunto-te eu. Chi lo sa?


Amigo

Chego aqui por intermédio da nossa Amiga Lua Nova e estou muito satisfeito por te ter encontrado. O teu blogue é muito interessante, e bem escrito. O que, para mim, que sempre ganhei a vida a produzir prosa tão honesta quanto possível, (sou jornalista e dizem que também escritor, dizem…, e aos 69 anos não me sinto velho) é motivo acrescido de satisfação.

Espero que me retribuas a visita e deixes comentários na Minha Travessa. E, já agora, que te tornes meu (per)seguidor. Não é pedir muito… Obrigado

Abs

NB – Peço-te desculpa por este comentário ser tão longo; mas tenho de referir que é um texto base, ainda que com algumas apreciações individuais e específicas. Infelizmente não sou dono do tempo, e a sê-lo seria uma chatice… Para que não haja dúvidas. Mas, é sincero.

orvalho do ceu disse...

Olá,
Sobre o amor muito se tem dito... Então, recorto algo que gostei muito:
"Porque ressuscita um dia em tantas pequenas coisas na nossa mente, no nosso ... coração?"
Que o Amor te leve para o amor!!!
Abraços fraternais com votos de paz interior.

Fatima disse...

Ah o amor!
Tudo é possível ao amor!
Ai, ele faz o que quer com a gente e cruza murro e linha e a gente fica assim sem saber como fazer este amor acontecer.
Mesmo assim, sempre é muito bom amar!
Seu texto é lindo dimais da conta!
Bjs.

Fatima disse...

Ai, ele faz o que quer com a gente e cruza muro e linha e a gente fica assim sem saber como fazer este amor acontecer.

Corrigindo!!!!!!!
bjs.

MEU MUNDO FANTASY disse...

BOM DIA AMIGO
LINDO TEU BLOG
uma semana cheia de luz..
BEIJOS.....JUDDY

Juliana. disse...

Também fico a me perguntar, o que é esse sentimento afinal, que nos preenche de alegria..e de tanta paz? Um abraço Urbano,
bela reflexão!
Juliana

lolipop disse...

"Poderemos amar alguém do outro lado do mundo?"
Acho que sim...
Lamento só agora ter lido os comentários ao meu post. Eu também sou Portuguesa.
Se quer ajudar...pode copiar o texto ou linká-lo...whatever. A esperança é pouca, mas ainda assim, acho que quanto mais vozes melhor.
Espero que nos vejamos mais vezes, e por razões mais felizes.
Fiquei seguidora...
UM BEIJO GRANDE

G I L B E R T O disse...

Urbano, meu amigo

Sim, o amor pode unir distâncias, credos diferentes, cores diferentes, posições sociais diferentes, o amor tem esse poder, unicamente ele!

Agora, entender como ele faz isso, por onde ele vem, onde vive, onde nasce, para onde vai, suas razões e suas consequencias, não nos é permitido.

O amor não permite conceitos acadêmicos, quer apenas ser vivido, amado, nada mais...

Amemos, meu amigo, e deixemos as perguntas para os tempos certos que virão depois!

Post que nos faz pensar e pensar nos faz muito bem!

Sejas feliz neste final de semana e em todos os demais!

AFRICA EM POESIA disse...

gostei de te encontrar na minha poesia...
deixo um beijo e poesia...

PARTO POR AÍ...



Parto por aí...
Parto com destino...
Mas sem destino...
Procuro os raios de sol...
Sol quente que nos afaga...

Que nos transmite...
Força e energia...
Que nos dá alegria...
Para esquecer o que nos rodeia...
E dá a sensação ...
Que somos livres...

Esta colheita de Sol...
Quente e lindo ...
Deixa força...
Para mais uns dias de alegria pura...


LILI LARANJO

O Alquimista disse...

Tantas perguntas para tão múltiplas respostas. O Amor é assim, inexplicavel! Chega de mansinho, quase em bicos de pés, para depois comandar o rumo dos nossos dias, os nossos estados de espírito, até a forma que encontramos para amar. Mas, o Amor pode ser improvavel e, até, impossível! Amor é sangue quente. Amor é tudo. E, às vezes, é nada...

Um abraço

Glorinha L de Lion disse...

Olá Urbano. Gostei muito desse teu poema e dos questionamentos que ele nos propõe. Confesso-te que não sei, mas, assim como na vida, as respostas não são importantes, as perguntas, essas sim.
O importante é o Amor em si, amemos, pois. Beijos,

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...