__________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________

Em cada um de nós existe um poema .
Um por escrever ... um escrito que se quer procurado e se mantêm escondido na alma ... no coração.
Ser poeta ... não é escrever poemas.
É saber descobrir na poesia ... a parte que falta em si, a parte que falta ... nos outros .

Urbano Gonçalo




quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Eu ...

Até agora, eu não me conhecia.
Julgava que era EU e EU não era.
Aquela que em meus versos descrevera
tão clara como a fonte e como o dia.

Mas que eu não era, Eu não o sabia
e, mesmo que o soubesse, o não dissera ...
Olhos fitos em rútila quimera
andava atrás de mim ... e não me via!

Andava a procurar-me - pobre louca!-
e achei o meu olhar, no teu olhar,
e a minha boca sobre a tua boca!

E esta ânsia de viver, que nada acalma,
é a chama da tua alma a esbrasear
as apagadas cinzas da minha alma!

FLORBELA ESPANCA.




Nasceu mulher, num espaço e num tempo pequenos de mais para a conter.
A sua sede de infinito levou-a a procurar a plenitude num amor sonhado mais do que sentido, vivendo no paroxismo de se querer dar e de não ser de ninguém.
Poesia-emoção, mas sobretudo poesia-paixão, misto de dor, ânsia e saudade, a obra poética de Florbela Espanca dá-nos, em coloridos arranques de alma, toda a força dum fogo nascido no corpo amado da planície alentejana, que se espalha por Terra, Água e Vento, poderosa e vibrante, sonhando sempre no mísero viver humano o amor redentor de um Deus.

Senhoras e senhores, esta é muito possivelmente a maior poetisa portuguesa de sempre. Não é de fácil leitura para iniciantes, eu ainda tento aprender a ler os seus poemas, mas ... vale a pena.

3 comentários:

Juliana. disse...

Realmente é uma poesia-emoção as palavras dessa Poetiza de grande porte! Adoro! Um abraço, bela postagem! Ju

Fatima disse...

Amo ler Florbela Espanca e como já faz tempo!
Bjs meu querido.

Glorinha L de Lion disse...

Urbano, sou uma apaixonada por Florbela, uma mulher muito muito à frente de seu tempo, que soube como poucas falar da ânsia, da sofreguidão e da dor de amar.
Sinto que tenho com ela muito em comum, aquele inexplicável que só quem carrega o peso do mundo, sabe o que é. Beijos, lindo post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...