__________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________

Em cada um de nós existe um poema .
Um por escrever ... um escrito que se quer procurado e se mantêm escondido na alma ... no coração.
Ser poeta ... não é escrever poemas.
É saber descobrir na poesia ... a parte que falta em si, a parte que falta ... nos outros .

Urbano Gonçalo




quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Putos ... de cabelos grisalhos

É estranho ... envelhecer!
Fácil, mas ... estranho!
A cada dia que por nós passa, acumulamos no nosso exterior saber, experiências, e todo um sem numero de coisas quase sempre impensáveis,
que a vida nos trás ... dá ... tira.
E esses dias rapidamente se transformam em ... anos, em ... vida passada.
Por dentro, não nos apercebemos de nada (ou quase!), continuando como sempre fizemos (em jovens!), a procurar nas montras, aqueles jeans da moda, blusão, sapatilhas, blusa, saia, botas ... ...
Sem dar-mos por nós, estamos numa encruzilhada de metamorfoses, que nos revela em nós um misto de criança-adulto.
Brincar uns com os outros entre amigos, no emprego, etc, correr atrás de uma bola que no jogo os mais jovens já "roubaram". Correr com os nossos filhos em plena brincadeira que os deixa admirados connosco, é uma faceta da metamorfose ... criança.
Educar, adaptar-se ao mundo, às "impensáveis tecnologias" atuais, ser fonte de saber, responsabilidade, etc, é outra, é a dos adultos ... à força.
Em miúdo olhava para os adultos (pais de amigos, familiares, ...) com uma certa reverência. Via neles pessoas sem medo, livres, autónomas, confiantes. Eram uma espécie de rochas enormes, intransponíveis de tão sólidas.
Eles (pensava eu!), não acordavam com "dor" de barriga por terem de ir à escola.
É ... ser adulto, deve ser muito bom! Basta "aguentar" mais uns anitos e também fico a salvo como eles (e que passem rápido!).

Bom ... lá passaram os tais anitos, mas  para meu espanto continuo(amos) a "aguentar" sempre mais qualquer coisa.
Continuamos com a tal "dor" de barriga, quando vamos para o emprego, quando deixamos os filhos numa escola que nos mete medo (mais agora!), quando após umas compritas passámos o visa na caixa do hiper, quando os juros da casa sobem sem aviso ou ... nexo, quando o carro avaria, etc, etc.
No fundo, no fundo, continuamos a ser (sempre o seremos!), uns putos de jeans e sapatilhas da moda "anti-tempo", mas desta feita ... com os cabelos grisalhos.

obs: Mas não digam nada aos miúdos!!

3 comentários:

Fatima disse...

cabelos grisalhos?????
Jamais!!!!!!
Bjs.

Fernando Gonçalves disse...

Olá, parabéns pelo seu blog.
Te convido a conhecer o meu,
http://carmasepalavras.blogspot.com/

;)

Regina Rozenbaum disse...

Ok! Não direi nada, mas os cabelos grisalhos falam por si rsrs. Por isso, tô com Fatinha: ja-mais!rsrs Vocês, "meninos", ficam lindos de viverrr com eles (eu a-do-ro!) e nós... umas bruxas horrorosas de morrer!
Beijuuss e um ótimo fds

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...