__________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________

Em cada um de nós existe um poema .
Um por escrever ... um escrito que se quer procurado e se mantêm escondido na alma ... no coração.
Ser poeta ... não é escrever poemas.
É saber descobrir na poesia ... a parte que falta em si, a parte que falta ... nos outros .

Urbano Gonçalo




segunda-feira, 16 de novembro de 2009

A insustentável incumbência

Precisamos de acordar, ... temos de o fazer!
Acabar com o medo de levantar a voz, de nos erguer-mos ao subconsciente.
Dizer não ao medo de viver, responder, ou deixar de acreditar em algo maior.
Já não existem soluções para os dogmas instalados, que proliferam e incidem em nós.

Renegar laços e sentimentos, arrastam-nos para o consumismo exacerbado de placebos, ter medo, não acreditar na nossa individualidade, arrastou-nos para um inconformismo víral.

Vivemos em forçada apneia, na "imensa" sombra de uma qualquer pequena estrela, que supostamente pensamos, em nós vai ... reluzir.
A individualidade, o ser em cada um de nós, é independente, é solitário e  solidário abrindo pontualmente, pequenas brechas na sua muralha, mas ... fechando-as logo atrás de si, mal sinta uma qualquer pequena brisa de desdém
Solitáriamente isolámo-nos na imagem ou nos ideais de outrem, que se projectou sobre as nossas almas qual  vampiro, sugando por completo ideias, gostos, opções.
Se o prato príncipal foi já servido há muito, então resta-nos a sobremesa ... ou o café, mas seja como for resta-nos algo, e essa réstia da alma, precisa qual flôr de muita luz, muita clareza, mas não ... nunca, destes "MÉDIA", desta "ESCURIDÃO", desta ... "MANIPULAÇÃO"!!!

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...