__________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________

Em cada um de nós existe um poema .
Um por escrever ... um escrito que se quer procurado e se mantêm escondido na alma ... no coração.
Ser poeta ... não é escrever poemas.
É saber descobrir na poesia ... a parte que falta em si, a parte que falta ... nos outros .

Urbano Gonçalo




sábado, 5 de dezembro de 2009

Onde estás? ... Quando voltas?


 
Sinto-te ainda em mim, mas ... há muito que não te vejo.
Procuro o teu cheiro na cama onde me encontrei ... e te perdi, espero por ti à mesa, mas tu não chegas ... nunca chegas.

Onde estás?
Quando voltas?

Levaste em ti os meus sonhos, os meus desejos.
Agora ...  sinto-me só, perdido e prestes a afogar-me numa tempestade que não desejo ... que não almejo.

Onde estás?
Quando voltas?

Sinto a fúria das minhas lágrimas, ao partirem no vento, cansadas de esperar por ti a cada momento ... a cada momento.

Onde estás?
Quando voltas?

Descalço vagueio sozinho noite dentro, sem destino aparente.
Apenas a lua por companhia, quando também ela só, me espera em cada caminho achado, em cada gota do meu sangue derramado.

Onde estás?
Quando voltas?

Procuro-te em cada janela que espreito, e em cada porta que me fecham.
Em cada olhar que me encara, e em cada suspiro de vida quando à noite ...
sem norte me deito.

Onde estás?
Quando voltas?

Preciso da tua chama no meu peito, para avivar este fogo ténue e mordaz, que tolda o meu viver, e não me deixa relembrar ... o teu sorriso ... o teu jeito ... o teu olhar.

Onde estás?
Porque não voltas?



1 comentário:

Manuel Ribeiro disse...

Por que esperas?...De que esperas?...
Vai procura! O tempo passa,não somos donos dele,não somos nada.
Pára,reflete e age!Não fiques à espera.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...