__________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________

Em cada um de nós existe um poema .
Um por escrever ... um escrito que se quer procurado e se mantêm escondido na alma ... no coração.
Ser poeta ... não é escrever poemas.
É saber descobrir na poesia ... a parte que falta em si, a parte que falta ... nos outros .

Urbano Gonçalo




sábado, 10 de abril de 2010

Excerto do meu romance " Genéve" (1)


Sabia que um daqueles soldados era o meu pai, mas para ser sincero e apesar da minha mãe por várias vezes me ter indicado qual deles era, seguido quase sempre do comentário: - Basta olhar para a cara! Vocês são iguais!
Não obstante, dizia eu ... apesar de supostamente sermos iguais, eu por qualquer razão, não o consigo identificar ... ou talvez simplesmente, não o queira fazer, pois assim talvez me custe menos olhar aquela fotografia. Ela e mais algumas cartas que ele escreveu à minha mãe, são as únicas recordações dele que eu tenho. Mesmo sendo as cartas escritas de uma maneira impessoal (à máquina) e nunca referissem aqui o "personagem", nem um só "nosso filho" ou qualquer coisa do género. Elas são apesar de tudo um testemunho do meu passado, e embora seja muito raro vê-las ou ler uma que seja, também não consigo desfazer-me delas, na esperança de que talvez um dia, eu lá descubra uma justificação, para o facto de ele me ter ... abandonado, quando eu pelos vistos, já corria feliz para os seus braços ... (abertos?!!

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...