__________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________

Em cada um de nós existe um poema .
Um por escrever ... um escrito que se quer procurado e se mantêm escondido na alma ... no coração.
Ser poeta ... não é escrever poemas.
É saber descobrir na poesia ... a parte que falta em si, a parte que falta ... nos outros .

Urbano Gonçalo




sábado, 27 de fevereiro de 2010

Homenagem a ... Manuel Ribeiro


Nome conhecido por muitos adeptos do golfe (principalmente pelos mais antigos)
Manuel Ribeiro, foi o melhor protagonista da pouco afamada história do golfe em Portugal. Tal como na melhor das "histórias", também ele começou em miúdo, a espreitar à "sucapa" nos campos, os jogadores que ali treinavam, vindo mais tarde a calcar a relva já como caddy. Começou assim deste modo a desenvolver o seu talento natural num tapete verde, com o mar azul por horizonte. Aprendeu como qualquer autodidacta, ao ver os bons e os maus jogadores para quem ele carregava os sacos.
Mais tarde representando o Clube de Golfe de Miramar participou em torneios, que o elevaram a "profissional" correndo então, grande parte do mundo, representando o nosso País de forma destacada. Homem de personalidade forte e vincada, sempre foi fiel ao seu clube de eleição não obstante outras ofertas mais generosas. Passando posteriormente a fase final da sua carreira, a fazer algo que lhe dava muito prazer, ou seja ... ensinar e conviver com as crianças que descobriam este desporto.
Não enriquecendo nunca com o desporto que abraçou, também nunca explorou o golfe em seu benefício pessoal, como muitos o fizeram (fazem!), antes pelo contrário. Por isso mesmo apesar de à sua morte ter sido homenageado pelo seu clube e ex. colegas, a história do golfe já não fala de si, mas ... incontornávelmente ela terá sempre de recordar os seus feitos, até hoje por igualar cá no nosso País.
Para este homem (meu sogro!), aqui fica a minha simples homenagem à muito merecida, e a minha tristeza de apenas e só, o ter verdadeiramente conhecido já na parte final da sua vida.

                                   ATÉ SEMPRE, MANUEL RIBEIRO!

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...